Igreja Universal – Cabo Verde

LOGO

“Casos Reais”

“Não tinha mais esperança de ser feliz”

Quando a doença se torna incurável e as traições constantes, a angústia instala-se de tal forma que a pessoa começa a acreditar que apenas acabando com a própria vida acabará com os problemas

As lições que a vida nos dá, regra geral, vêm no seu devido tempo. Para Clemência, que já estava conformada com a sua realidade, não havia nada a fazer para vencer os problemas pelos quais passava.
“Era uma pessoa muito triste, angustiada e doente. Sofria de gastrite e os médicos nunca sabiam dizer-me quando é que iria ficar boa.
Para agravar a situação, também a minha vida sentimental era um desastre, pois sempre fui traída nas minhas relações amorosas… tanto que já não tinha mais esperança de ser feliz”, conta Clemência.

FIM DE TUDO. No entanto, mesmo passando pela difícil situação em que se encontrava a sua vida, Clemência procurava não desistir de encontrar uma solução. “Procurei a solução durante muito tempo em diversos lugares para melhorar a minha vida, mas, como nada mudava, eu pensava que se cometesse suicídio seria o fim de tudo”, confessa o seu fundo do poço.

FAZER A DIFERENÇA. Foi quando Clemência chegou à Igreja Universal pela primeira vez que a sua visão começou a ser alterada. “Pude perceber uma diferença, algo que nunca tinha encontrado antes em nenhum lugar.
Foi ali que tomei conhecimento da fé em Cristo. Ao colocar em prática todas as orientações fui curada e hoje reconheço que tenho valor, sou uma pessoa mais confiante e muito feliz”, conclui.

Clemência Amaral,Universal Suíça

Fonte: Folha de Portugal

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*